15 de maio de 2012

Fume!


Bem, a estas alturas, e pese ao apagom da prensa, já uns "poucos" (163000 a 15/05/2012) assinamos umha petiçom contra da fumigaçom dos nossos montes co pesticida FLUFENOXURON:

http://www.change.org/petitions/salvemos-las-abejas-de-galicia-queremosabellas

Com respeito a este pesticida, eis a ficha técnica, baixo a marca comercial Cascade-10, de BASF España SL:

http://www.magrama.gob.es/agricultura/pags/fitos/registro/productos/pdf/19337.pdf

Gosto moito do indicativo de classificaçom: "Clasificación : Irritante, Peligroso para el medio ambiente". A nível europeu, foi-lhe retirada a autorizaçom por regulamento  942/2011 da Comissom. Os textos em Castelám e em Português:


http://eur-lex.europa.eu/LexUriServ/LexUriServ.do?uri=OJ:L:2011:246:0013:0015:PT:PDF http://eur-lex.europa.eu/LexUriServ/LexUriServ.do?uri=OJ:L:2011:246:0013:0015:ES:PDF

"não foi possível concluir a avaliação dos riscos para o consumidor uma vez que não pôde ser avaliada de modo fiável a exposição dos consumidores, nomeadamente no que respeita à magnitude e à relevância toxicológica de diferentes metabolitos. Acresce que o flufenoxurão tem um elevado potencial de bioacumulação na cadeia alimentar. Identificou-se ainda um elevado risco para os organismos aquáticos."

"No se pudo finalizar la evaluación del riesgo para los consumidores porque la exposición de los consumidores no pudo evaluarse de manera fiable, en particular en lo que respecta a la magnitud y a la relevancia toxicológica de diversos metabolitos. Además, el flufenoxurón tiene un alto potencial de bioacumulación en la cadena alimentaria. Por otra parte, se detectó un elevado riesgo para los organismos acuáticos."

Polo que a substancia ativa flufenoxurom deixa de estar aprovada, e com data 31/12/2011 (o ano passado) toda autorizaçom devia ser retirada polos estados, que em caso de estabelecer períodos transitórios ou derrogatórios nunca poderiam exceder do 31/12/2012 (este ano). Quer-se dizer: vam usar na Galiza os desperdícios e restos -perigosos- que já nom se usam nos países europeus civilizados, o que sem dúvida deixará espaço nos armazéns para outros produtos, que bem. E vam-no usar numhas cem áreas do país, dum rádio duns oito quilómetros cada umha. Como me dixo ou outro dia um: "do norte de África, nos, os melhores", e prego me escuse qualquer leitor norte-africano que se sinta, com raçom, ofendido.

Simplesmente, que a nossa saúde, a saúde dos galegos, junto coas possíveis repercussons económicas -já nom falo das médio-ambientais- a longo e médio prazo da fumigaçom aérea de centos (ou ainda mil ou máis?) de quilómetros quadrados cum produto bioacumulável na cadea alimentar, e perigoso para os organismos aquáticos, e por isso retirado efetivamente na Uniom Europea, tenha menos valor, para a Xunta de Galicia, que os interesses económicos das empresas fabricantes de pasta de celulose... Resulta demencial. Até onde vai chegar a voracidade incrível da industria do eucalipto? Até onde chega a incrível entrega da Xunta, que autoriza -se é que nom promove- o emprego massivo dum produto perigoso em fase derrogatória? Até onde o silêncio mordaz dos médios? Ulo Valedor do Povo (ai, si, ali o vai, coitadinho, defendendo os recortes e recomendando o fim dos serviços sociais, que som moi caros).

Tou anojado.

Ningún comentario:

Publicar un comentario

Deixe o seu comentario: