13 de decembro de 2016

Rio Almofrei = Rio Bora (AKA "decíamos ayer")

O rio Almofrei é o principal dos afluentes do rio Lérez, em Pontevedra; tem a sua foz perto da Ponte Bora, ali onde umha ponte velha cruza o curso do rio. Assemade, um dos principais afluentes do Almofrei é chamado Rio Borela...

Já vedes a onde vou: Bora ([ˈbɔɾa̝]) é o nome antigo -coido que pré-latino- do rio Almofrei; e Borela é assi chamado como afluente importante do rio, como perto de Santiago e Padrón temos senlhos Sarela, afluentes do Sar.




Neste jogo de diminutivos, onde a forma derivada caracteriza a um, ou por vezes vários, dos afluentes maiores no curso alto do rio principal, podemos engadir (e junto a pares máis e melhor conhecidos e estudados como som Ulla/Ulloa, Sar/Sarela):
  • Deza : Dozón < Dezon (hoje rio Asneiros)
  • Loña : Loñoa < Laoniola (hoje Regato do Porto)
  • Pígara (hoje rio Labrada) : Pigaroa (rio de Cerracín - rio de Momán) < *Picarola
  • Búbal : Bubaíño < *Bubalino
  • Lóuzara : Louzarela
Sumamos-lhe a esta relaçom o facto de Sárdoma, freguesia do concelho de Vigo, ser o nome antigo do rio Lagares, que rega o Val do Fragoso, tal e como foi proposto por Edelmiro Bascuas graças à existência dum seu afluente chamado Sardomela.

Polo demais, a confirmaçom da proposta inicial está, como nom, em Sarmiento, na sua viage de 1745 (pág. 154 na ediçom de José Luis Lorenzo):



E máis num itinerário militar de 1866:



Conheço algumhas outras mençons antigas da paróquia de Santa Marinha de Bora:
  • Santa Mariña de Bora, Santa Maria de Mourente, San Migẽel de Marquon, San Pedro de Tomeça, Santo Andre de Louriçãa con Testal 1371 (GMH: Feudos d. 7)
  • sancti Saluatoris de Podio similiter infra cautum ipsum, mediam ultra fluuium Lerice, ecclesiam sancte Marine de Bora 1116 (CODOLGA: 9748) 

Ningún comentario:

Publicar un comentario

Deixe o seu comentario: